Um rio nasce do nada, tal como as estrelas são douradas e o fogo é incandescente. A água corre, enrola-se e serpenteia. Da nascente até à foz. A vida inteira.

Para pensar

sábado, 3 de novembro de 2007

Desculpa lá



Ontem tudo estava bem
ontem sentia-me alguém
mas esse sentimento passou.
Agora faz-me sentir diferente
o meu simples olhar de gente
que de amor se quedou.
Desculpa, não te quero magoar
mas foi num primeiro olhar
que te amei...
Agora, é difícil de dizer
que passei a entender
que tudo sonhei.

Desculpa lá
já sei que não dá
que o meu amor acabou
Desculpa lá
se o que deixei para trás
não foi um pouco de amor.

Alexandre Reis (E7)
"há uns bons anos... era eu um adolescente"

5 comentários:

soraya disse...

Amei essa sua frase..."há uns bons anos... era eu um adolescente" , me fez até lembrar da minha adolescência, e me trouxe no peito um pedaço de saudade, um resto de algo que ficou lá atrás. Seu poema é lindo...a frase, excepcional.
Beijos!

Lúcia Machado disse...

Pois...

Por vezes a vida, confunde-nos mesmo!
Nem sempre o que sentimos hoje...se prolonga para o amanhã

É uma confusão pegada :)

Gostei mt

Nilson Barcelli disse...

Mas já mostravas potencialidades literárias...
Bfs, abraço.

ESCOLHI VIVER E SER FELIZ-VALDO BENTES disse...

Amigo Alexandre, essa sua frase de impacto"há uns bons anos... era eu um adoslescente", retrata um pouco da lembrança de todos nós e nos traz uma doce melancolia e um bucolismo poetico dos melhores,pois voltar ao tempo e recordar coisas boas não tem preço.Lindo poema.Gostaria de poder trocar ideias com vc,pois tambem escrevo poesias nos momentos de inspiração.Abraços fraternos.Valdo Bentes.

VALDO BENTES disse...

Sua frase:"há uns bons anos...era eu um adolescente" me trouxe à memória lindas recordações, momentos de bucolismo poetico,pois voltar às lembranças do passado que foi muito significativo é algo muito prazeiroso.Lindo poema.Gostaria de poder trocar ideias poeticas com vc,pois tb escrevo poesias nos momentos de inspiração.Abraços fraternos.