Um rio nasce do nada, tal como as estrelas são douradas e o fogo é incandescente. A água corre, enrola-se e serpenteia. Da nascente até à foz. A vida inteira.

Para pensar

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Ainda o tempo, sempre o tempo



Tempostade

"Perguntei ao tempo quanto tempo é que o tempo tem. E o tempo respondeu-me que tem tanto tempo quanto tempo o tempo tem!"

Intemporal. Fiquei na mesma, sem o tempo que o tempo diz que tem.

1 comentário:

* disse...

O tempo! Demasiado fugaz e inexorável...

Aproveito para o convidar a aceitar um desafio lançado no meu blog - Alma Minha, http://saturninom.blogspot.com/ - e a publicá-lo, se achar por bem.
Agradeço desde já,

A./S.